terça-feira, julho 22, 2014

Oracy Dornelles

CONSELHO, ou SAÍDA

Não adianta só achar defeitos. Temos que estudar saídas para as dificuldades. Júlio, estás em desarmonia com o universo. Segundo Pitágoras, o movimento de uma formiga na terra é conjugado com os movimento das galaxias. È a chamada harmonia das esferas. Quando sofremos é sinal que não estamos em sintonia com o mundo. algo anda errado em nós. Sugiro que pare até o final deste ano com teu Blog, e em seu lugar, usando os mesmos patrocinadores, edites mensalmente teu prestigiado Jornal  A HORA!!! Aí, então, receberás rajadas de íons. E essa feitiçaria cruel que atinge atualmente seguirá para outros rumos, e receberás rajadas de íons  brancos !!! 
  
 Abraços, Oracy Dornelles.

segunda-feira, julho 21, 2014

E-mail do nosso Poeta Maior

Teu "caos" está demorando muito. Teus patrocinadores também não estariam em "caos"? Só quero ver tua desculpa na  volta... Teu problema é um bruto de um trabalho de feitiçaria feito por aquelas pessoas famílias, destroçadas  por teu Blog. Por teu Blog, não por ti.  Arrecém está surtindo efeito... Abraços, Oracy. Ali na  Vila Riachuelo tem uma mulher que benze gratuitamente. Nada custa ir lá... Até os materialistas melhoram...

Oracy Dornelles

quarta-feira, julho 16, 2014

Do caos da alma

Peço desculpas aos leitores, leitoras, e amigas e amigos que tradicionalmente acompanham meu blog. Há dias estou atravessando momentos altamente complexos, talvez os mais doídos de minha vida. 

Como consequência, vivo uma profunda introspecção íntima, buscando saídas - se é que existem - para abrandar a dor da alma. Quando essas saídas não existem, não se apresentam ou não se constroem, a solução é a interiorização dos males, incorporando-os como parte da convivência, do dia-a-dia, do devenir e do vir-a-ser, numa perspectiva mais ampla.

Pessoas que nascem com esse quadro de depressão, infelizmente eu sou um deles, tem uma sensibilidade diferenciada diante dos problemas e impasses da vida, sofrem mais, refletem mais e são mais fragilizadas pelas circunstâncias que decorrem das relações humanas. Por tudo, pela alma ferida, minha impossibilidade de refletir, de postar e de interagir com as pessoas que me deram um sentido de vida ao longo desses onze anos de blog. 

Se do caos realmente brotar uma estrela cintilante, como diz Nietzsche, talvez eu volte a reencontrar o gosto pela escrita; mas se do caos não houver uma estrela cintilante, é bem provável que eu viva a interiorização da minha dor fechado em mim mesmo, encerrando assim meu blog e o sentido de uma luta e de uma proposta.

domingo, julho 13, 2014

Sobre a fauna atropelada na Rodovia

Um belo registro da Eliziane esse da fauna atropelada na BR 287. Vale a pena conferir:

http://ecolizi.blogspot.com.br/2014/07/as-br-287-e-o-impacto-na-vida-dos.html

Esse gato do mato aí das fotos, a Eliziane encontrou-o na tarde da última quarta-feira, nas proximidades de Ernesto Alves, quando voltava de Santa Maria. 

sexta-feira, julho 11, 2014

CAPÃO DO CIPÓ PODERÁ TER CURSO DE BIOLOGIA

No dia de hoje o município do Capão do Cipó foi sacudido pela presença - altamente festejada - da Reitora do IFET/SVS, Carla Jardim. 

As promessas são alvissareiras. O IFET poderá ter um polo no município. E com dois cursos superiores; um deles, ciências biológicas e outro de ciências da terra. Os presentes, ficaram eufóricos com as expectativas. 

A tarde, o clima era de festa, mesmo entre os dois grupos rivais politicamente.

Os limites da competência da Justiça Estadual e da Justiça do Trabalho

Há dias estou mergulhado num beco jurídico sem saída. Se alguém puder me ajudar, por favor, sinta-se a vontade. Explico-me: ontem, lendo as notícias do CONJUR, o que faço todos os dias, defronto-me com mais uma notícia do TRT de São Paulo atuando em relações trabalhistas de servidores públicos municipais em face de Município. E mais: os servidores, nesse caso, são estatutários. 

Aqui no Rio Grande do Sul, em Santiago, particularmente, nem uma causa de um servidor celetista do município o Poder Judiciário Trabalhista aceitou, alegando que a competência é da Justiça Estadual. 

Agora, como em São Paulo o TRT julga-se competente para julgar causas de servidores públicos estaduais e municipais?

Se em São Paulo os  TRTs tem tal competência, por que é que o nosso TRT4 não tem a mesma competência?

Se eu que tenho uma certa vivência não entendo mais nada, imagino como fica a cabeça de um estudante de Direito que lê uma notícia como essa, abaixo, publicada no CONJUR. Na dúvida, leiam:


GUARDAS MUNICIPAIS

Prefeitura em SP é condenada por jornada ilegal de trabalho


19 de outubro de 2013, 14:13h

Acidentes de trabalho são danosos para toda a sociedade, pois compete a ela arcar com a recuperação do trabalhador, via planos de assistência e seguridade social. Assim, determinar jornada de trabalho superior à determinação legal, aumentando o risco de acidentes, é afronta ao direito da coletividade e provoca dano material e moral à população.
Tal argumentação foi utilizada pela juíza Alzeni Aparecida de Oliveira Furlan, da Vara do Trabalho de Tietê (SP), para acolher parcialmente Ação Civil Pública impetrada pelo Ministério Público do Trabalho contra o município de Laranjal Paulista. Ela determinou que a Prefeitura regularize a jornada de trabalho dos motoristas de ambulância e guardas civis para oito horas diárias e conceda o intervalo intrajornada de uma hora diária para profissionais com jornada superior a seis horas por dia.
O governo municipal também está proibido de terceirizar atividade-fim e para regularizar tais profissionais, a Prefeitura deverá promover concurso público em até 90 dias, sob pena de multa diária de R$ 15 mil, informou ela. A multa de R$ 150 mil por coletivos deverá, segundo a juíza, ser paga a uma entidade de benemerência de Laranjal Paulista.
Os guardas municipais, de acordo com a ação do MPT, são submetidos a jornadas ilegais de trabalho, pois não há qualquer previsão em acordo coletivo para a adoção do modelo 12x24x12x48 (12 horas de trabalho, 24 horas de descanso, 12 horas de trabalho e 48 horas de descanso). O Ministério Público classifica tal escala, adotada desde 2003, como prejudicial à saúde do trabalhador, por conta do turno constante de revezamento.
A juíza aponta que tal esquema coloca em risco não apenas os guardas, mas toda a sociedade, pois o modelo exige que os profissionais adotem jornada extenuante, capaz de causar esgotamento físico e mental. Isso, continua ela, prejudicaria a atuação profissional e representaria prejuízo para a população de Laranjal Paulista.
No caso dos motoristas de ambulância, o MPT constatou que não era concedido a eles o intervalo para refeição e descanso. Além disso, a contratação era feita por meio de termo de parceria com uma Organização da Sociedade Civil de Interesse Público, o que caracteriza terceirização de atividade-fim. O Ministério Público apresentou proposta de Termo de Ajustamento de Conduta, negado pela Prefeitura de Laranjal Paulista. Com informações da Assessoria de Imprensa do MPT.
Clique aqui para ler a decisão.


quinta-feira, julho 10, 2014

URINIUS

A Escola da URI, tão bem dirigida pela Diretora ROSELAINE LAMBERTI, estará lançando no próximo dia 16 de julho, às 16 horas, na sala de eventos, a edição número 5 de Jornal URINIUS, importante veículo de comunicação da comunidade escolar. 

Homenagem ao empresário ANGELO ZULIANI nesta Sexta-Feira na Gaúcha

Show com o renomado tecladista Portoalegrense FERNANDO BROWN.
09 de Julho de 2014 às 10:37
 Um grande evento esta sendo organizado nesta sexta-feira (11/07), na Churrascaria Gaúcha em homenagem ao empresário ANGELO ZULIANI,
A organização do evento esta a cargo de Batista Borges e Cris Severo, na noite haverá show com o renomado tecladista Porto-alegrense. FERNANDO BROWN.
Reserva de mesas pelo telefone 3251-1509.
SANTIAGO NEWS

RESPONSABILIDADE SUBSIDIÁRIA: Falta de licitação indica que município fez terceirização irregular

Quando o município não consegue provar que escolheu empresa terceirizada seguindo a Lei de Licitações (Lei 8.666/1993), é cabível o reconhecimento da sua responsabilidade subsidiária em ação trabalhista. Com esse entendimento, a 6ª Turma do Tribunal Superior do Trabalho entendeu que a Prefeitura de Içara (SC) deve responder em processo no qual um trabalhador cobra verbas de uma associação contratada para atuar na área da saúde municipal.
O colegiado manteve decisão de primeira e segunda instâncias, considerando que houve terceirização irregular. O Tribunal Regional do Trabalho da 12ª Região (SC) havia considerado que a Associação Feminina de Assistência Social de Içara (Afasi) atendia exclusivamente ao ente público e foi criada apenas para a contratação de funcionários. A Prefeitura tentava impedir que o autor tivesse seus pedidos analisados, com o argumento de que seu contrato de trabalho deveria ter sido declarado nulo, por ter conseguido o emprego sem concurso público.
Para a ministra Kátia Magalhães Arruda, relatora do caso, o tribunal regional seguiu jurisprudência do TST e do Supremo Tribunal Federal. Segundo ela, existe a responsabilidade subsidiária “quando constarem no acórdão impugnado ‘elementos concretos para demonstrar a omissão culposa da Administração Pública na fiscalização do contratado’” e também quando se conclui pela ocorrência de culpa in vigilando — falta de preocupação em saber se todas as verbas estavam sendo corretamente pagas aos empregados. Com informações da Assessoria de Imprensa do TRT-12.
Clique aqui para ler o acórdão.
AIRR - 16-42.2011.5.12.0055

quarta-feira, julho 09, 2014

DA DOR E DA DERROTA

Essa derrota vergonhosa para a Alemanha terá um efeito devastador no inconsciente coletivo do Estado enquanto sentimento de nacionalidade; entretanto, afora a dor e a tristeza, que calará forte, especialmente nas crianças, deverá emergir a necessária visão auto-crítica do espírito nacional. Não é de hoje que o futebol foi tomado por marginais, que se julgam semi-deuses e não atletas, sendo que a partir daí tudo podem, desde posar armados em favelas ao lado de traficantes, matar mulheres e consumir com corpos, dar escândalos em baladas, fazer apologia a drogas e ao alcoolismo; ao lado disso tudo, à condição da mulher entrou num circuito de troca-troca, numa banalização terrível do afeto e do amor, nem se falando na apologia ao esteriótipo dos corpos novos, com curvas e ancas salientes. Aliás, a própria cobertura jornalística das mulheres nos jogos da copa foi a mais imbecil possível, pois a imprensa só mostrava a beleza de duas ou três lindas mulheres e reduzia as milhares demais a uma nadificação absoluta.

Pessoas sem base moral sólida, de repente, até acham que é bonito e glamouroso os barracos que armam todos os finais de semana. E mais uma vez sou forçado e voltar no mesmo assunto: a imprensa nacional é formado, em sua quase maioria, por imbecis, acríticos, tolos, que fazem apologia aos barracos e esquecem-se de que atletas devem exemplos sadios à nação. 

Essa seleção é a nossa cara. E esse resultado deve acabar com o ufanismo, com a acriticidade, com a apologia aos barracos e a depravação nacional. Talvez entendam esportes como saúde e não só como comércio e shows de vulgaridades. Nesse sentido, a vergonhosa derrota de ontem têm múltiplos culpados, e esses estão em todo o amplo circuito que envolve o futebol em nosso país, cada Estado com suas particularidades. 

Aplicação, respeito e seriedade, estão estampados nos exemplos da própria Alemanha. Uma concentração onde ficou claro o respeito aos povos, a valorização e reconhecimento das etnias e um inter-relacionamento que encantou a todos ao redor da concentração alemã. Se fosse o contrário, imaginem o barraco? Já imaginaram um jogador brasileiro reconhecendo a paisagem de um local, interagindo com índios e convivendo fraternalmente com colegas atletas? Temos cultura para desenvolver tais valores ou somos produtos da bestialidade e da apologia aos esteriótipos das mulheres, às boates e aos carrões? 

O que aconteceu, ontem, foi bom para um repensar coletivo enquanto cultivo de valores, enquanto reflexão sobre o que semeamos e divulgamos em nosso meio. Urge que saibamos propor um debate sadio; é necessário extrairmos lições dessa terrível dor e derrota que maculou os sentimentos de uma nação inteira, a começar pelos questionamentos afetos a nossa moral dominante e a ideologia impregnada em nossos corações e mentes. 

terça-feira, julho 08, 2014

Eu não sou tucano, mas sou croata

ESCRITO LOGO APÓS O JOGO BRASIL E CROÁCIA

Sempre assumi que não entendo nada de futebol, não me meto onde não entendo. Mas, hoje, abro uma exceção, é copa do mundo.

Assisti ao jogo Brasil e Croácia, na Band, com aqueles comentaristas horríveis. Contudo, achei nossa seleção pífia; ora, tantos craques, tantos investimentos e um futebolzinho de nada.  Estamos em casa, 62 mil torcedores e - convenhamos - a Croácia é uma seleção medíocre. O Brasil precisava ganhar e convencer, ganhar bem. Mas ganhou mal, com um pênalti inventado, ferrando com o adversário, em suma, medíocre. No segundo tempo, levamos um sufoco danado.

Essa seleção brasileira não vai a lugar algum. Essa vitória não convenceu, (...) e se o futebol do nosso país é isso que foi mostrado hoje, deu. 

Esse resultado é vergonhoso e esse futebol apresentado vai pelo mesmo juízo. Quem ganhou esse jogo foi a Croácia. Estou envergonhado, não sou tucano, não estou torcendo contra, mas hoje sou croata. 

Cancelamento automático de telefone, TV e internet começa a valer na terça-feira

Consumidor poderá rescindir contrato pela web, sem ligar para call center; veja outras regras que entram em vigor

A partir desta terça-feira (8) os consumidores poderão cancelar assinaturas de TV, telefone e internet sem  precisar ligar para a central de atendimento  – ou, pelo menos, sem precisar convencer um atendente.

As operadoras desses serviços deverão oferecer a possibilidade de cancelamento automático em seus sites e, nas centrais de atendimento telefônico, por meio de uma opção que precise apenas ser digitada. Caso o consumidor prefira falar com um atendente, esse terá de cancelar o serviço no momento do pedido.
De acordo com as novas regras, divulgadas pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) em fevereiro, o contrato deverá ser rescindido em no máximo dois dias úteis.
Também na terça-feira (8) começam a valer outras cinco regras estabelecidas pela agência reguladora para esses serviços.  Veja quais são elas:
SXC
Operadora terá de ligar de volta se ligação cair
- Operadora deve entrar em contato com o consumidor se ligação cair
Caso a ligação do consumidor para  a central de atendimento caia, a operadora deverá ligar de volta. Se o retorno não for possível, ela deve mandar uma mensagem de texto com o número do protocolo. As conversas devem ser gravadas e o consumidor pode solicitá-las em até seis meses.
- Operadora deve resolver problema com a conta em até 30 dias
Quando o consumidor questionar o valor de uma conta, a operadora deve dar uma resposta em até 30 dias ou terá de corrigir a fatura automaticamente. Caso o consumidor já tenha pago o valor questionado, tem direito a receber a quantia em dobro. É possível questionar as faturas até três anos após a emissão.
Thinkstock/Getty Images
Cobranças erradas devem ser resolvidas em até 30 dias
- Crédito de celular pré-pago tem validade mínima de 30 dias
Todo crédito de celular deve ter validade mínima de 30 dias e o consumidor deve ser avisado pouco antes de o prazo expirar. As operadoras também devem oferecer opções com validade de 90 e 180 dias, inclusive nas recargas em supermercados e outros locais fora da loja  própria.
- Promoção vale para todos, inclusive assinantes
Quem já é assinante pode se beneficiar das promoções feitas pelas operadoras. Atualmente, muitas limitam essas ofertas a quem não é cliente. O consumidor deve ficar atento a uma eventual multa por mudança de plano.
- Operadora deve explicar melhor os contratos
As operadoras tem de deixar claro, por exemplo, se um valor inicial é ou não promoção e, caso seja, quando sobe e para quanto.
- Fim da cobrança antecipada
Os consumidores só podem ser cobrados por um serviço após utilizá-lo. Hoje, algumas operadoras fazem cobrança antecipada de serviços que serão prestados até o fim do mês. Com a mudança, o cliente que cancelar o serviço no meio de um mês só pagará o valor proporcional.

Além dessas cinco mudanças, em março de 2015 entram em vigor outras duas normas: 

- Faturas antigas, contratos e histórico têm de ficar disponíveis na internet
As operadoras terão de disponibilizar em seus sites os contratos, as faturas de até seis meses atrás e o histórico de utilização de cada cliente, que poderá acessar e baixar as informações mediante uso de senha. Caso o consumidor rescinda o contrato, os dados poderão ser acessados até seis meses depois.
Gravações de atendimento e protocolos estarão disponíveis na internet
As operadoras também deverão disponibilizar em seus sites o histórico de demandas de cada consumidor nos últimos seis meses. O consumidor poderá solicitar as gravações de atendimentos feitos via central telefônica. Caso o contrato seja rescindido, os dados poderão ser acessados até seis meses depois.
Preços deverão ser apresentados de forma padronizada
Todas as operadoras terão de disponibilizar, de forma padronizada, os preços de seus serviços e as condições de oferta. O objetivo é facilitar a comparação de preços por parte do consumidor.
Por fim, em setembro de 2015 as operadoras terão de unificar o atendimento no caso decombos: ou seja, o consumidor poderá resolver questões relativas a quaisquer dos serviços do pacote em uma única central de atendimento.
O regulamento dos direitos do consumidor de serviços de telecomunicação pode ser consultado no site da Anatel.

segunda-feira, julho 07, 2014

CHURRASCARIA GAÚCHA

Tradicional CHURRASCARIA GAÚCHA de Santiago foi arrendada por 5 anos, prorrogáveis por mais 5. 

Sucesso aos novos empreendedores.

Pedidos de preferência e sustentação oral no TJRS poderão ser feitos via Internet

Entrou em vigor no último dia 04 de julho a medida que altera o Regimento Interno do TJRS, dispondo sobre o pedido preferência e de sustentação oral no Tribunal de Justiça, pessoalmente ou de forma eletrônica.
A regulamentação foi editada pelo Presidente do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul, Desembargador, José Aquino Flôres de Camargo, por meio da Emenda Regimental nº 01/2014, do Órgão Especial. A Emenda Regimental altera o Art. 1º o Artigo 177 do Regimento Interno.
A disponibilização ocorreu em 3/7 no Diário da Justiça Eletrônico.
Como efetuar o pedido eletrônico
Interessados em solicitar a preferência na ordem do julgamento com ou sem sustentação oral, poderão solicitá-la pessoalmente antes do início da sessão ou por via eletrônica. Nessa hipótese a inscrição poderá ser feita a partir da publicação da pauta no Diário da Justiça Eletrônico até as 23 horas, 59 minutos e 59 segundos do dia anterior à sessão do julgamento.
A inscrição por via eletrônica somente será recebida mediante o correto preenchimento de todos os dados de identificação do processo no formulário eletrônico disponível no site do Tribunal de Justiça.
Basta acessar o Portal do Processo Eletrônico (http://www1.tjrs.jus.br/authenticator/f/t/selecionaraplicacaosel). Também é possível fazer via mobile (telefones celulares, tablets, outros dispositivos móveis), em http://m.tjrs.jus.br/#/media/all/preferencia/preferencia.html.
O não-comparecimento do requerente no início da sessão de julgamento tornará prejudicado o pedido de preferência formulado por meio eletrônico.
A ordem cronológica dos pedidos de preferência realizados por meio eletrônico ou pessoalmente definirá a precedência em que serão julgados os processos na sessão.
A Emenda Regimental estabelece ainda diversos outros procedimentos com relação a solicitações de preferência e sustentação oral. Para conferir a íntegra, acesse o link a seguir: Diário da Justiça Eletrônico.

Da lição que surge do Estado Islâmico do Iraque e do Levante

Saddam Hussein foi enforcado e todo comando
sunita aniquilado. Hoje, ressurgem propondo
a criação de um califado.
Em 2003, quando os EUA invadiram o Iraque atrás de supostas armas químicas, houve um erro tático incrível ao eliminarem, em 2006, Saddam Hussein e todo a alta cúpula sunita. Ao mesmo tempo em que isso aconteceu, curiosamente os xiitas ascenderam ao poder; da mesma forma, os curdos ganharam autonomia, espaço político e até uma região autônoma dentro do Iraque.

A história nos é bem conhecida. As armas químicas nunca foram encontradas, Saddam foi enforcado, seus principais líderes assassinados e os xunitas perseguidos e tratados como se não existissem.

Ocorre que eles existem, com o tempo foram vendo a extensão do vilipêndio perpetrado contra eles e suas famílias; da mesma forma, foram vendo a aliança que se consolidava entre os xiitas do Irã com os xiitas iraquianos, mais as estreitas relações com o governo da Síria.

Agora, os sunitas do Iraque organizaram-se, uniram-se os sunitas do Irã e da Síria e auto-proclamaram o  Estado Islâmico do Iraque e do Levante (ISIS). Seus métodos são violentos demais até para os padrões árabes, demarcaram um território e têm disseminado um terror sem precedentes; até o xiitas estão em pânico com o nível da violência sunita e do barbarismo.

Embora a imprensa ocidental apresente o pessoal do ISIS como um grupo terrorista, a verdade é que eles são ultra-politizados, pregam a formação de um Estado muçulmano transnacional, a volta de um califado que mescla ciência política com religião. Ademais, a proposta ousada e sem precedentes engloba uma parte da Síria já como integrante do califado.

Esse movimento sunita e essa proposta do Califado sob a liderança de Abu Bakr al-Baghdadi, somado ao terror e a violência, têm gerado situações inusitadas e sobre as quais sequer sabemos raciocinar; a primeira delas, é que – hoje – os EEUU e todas as potências ocidentais estão aliados  com os xiitas, tanto do Irã, do Iraque quanto da Líbia. Isso é inédito. Segundo, essa situação toda, tal como colocada, é apenas conseqüência do que os EEUU fizeram ao invadir o Iraque, ao assassinar Saddam Hussein e todo o alto comando sunita. Terceiro, isso é também reflexo do isolacionismo a que os impérios ocidentais, somados aos xiitas e aos curdos, fizeram aos sunitas.

Os sunitas, encurralados, desprezados, humilhados, achincalhados, viram no terror e na violência uma forma de dar uma resposta ao desprezo a que foram submetidos.

A lição é altamente pertinente e enseja reflexões e estudos de nossa parte.