quarta-feira, abril 16, 2014

Na segunda fase da OAB, LFG ou Renato Saraiva?

Posso assegurar que ambos os cursos são de ótima qualidade. Entretanto, como não sou de ficar em cima do muro, tenho minhas propensões pelo Complexo Educacional Renato Saraiva e justifico-me.

1 - Quem perde uma aula no LFG tá ferrado, não existe uma segunda chance e até chegar a gravação de um DVD de São Paulo, o bacharel já perdeu tempo importantíssimo.

2 - O sistema no LFG é mais suscetível de quedas em face dos temporais, chuvas e ventos que atingem-nos. Caiu o sistema, perdeu-se a aula. Nessa época, isso é frequente.

3 - No Renato Saraiva, por ser tudo pela internet, existem inúmeras vantagens. Pode-se assistir as aulas até 3 vezes e isso é um grande diferencial. Ademais, se está assistindo, perdeu um trechinho da aula, volta-se, repete-se e segue o baile. É claro que é preciso uma internet de boa qualidade e bem potente. Internet 3 G e de baixa potência, nem pensar.  Depois da meia noite, é muito melhor, o sistema fica descongestionado e rola muito bem.

Santiago de luto

Essa tragédia com o ônibus da saúde, que ceifou vidas de irmãos nossos, da mesma  comunidade, entristece-nos sobremaneira e abre reflexões supletivas acerca do destino da vida, e também do absurdo que se converteram nossas rodovias. 



As famílias enlutadas, nossos sentimentos. Que Deus conforte a todos. 

terça-feira, abril 15, 2014

Vereador Sandro Palma concorrerá a Deputado Estadual

Fui informado por uma fonte muito confiável que a decisão do Vereador PALMA e do PTB já está tomada. 

Sandro Palma concorre mesmo a deputado estadual.

A idéia é a mesma de sempre.

segunda-feira, abril 14, 2014

Sartori se reúne com PMDB de Santiago e região.


O pré-candidato do PMDB ao Governo do Estado José Ivo Sartori participa de atividade partidária em Santiago na próxima terça-feira, dia 15. O encontro, agendado para às 12h, no Clube Sete de Setembro, na Rua Tito Becon, 589,  tem como objetivo iniciar a organização da campanha de 2014 no Município e na região do Vale do Jaguari.

Antes da reunião, às 12h 15 min, Sartori concederá coletiva de imprensa, no mesmo local.

URI

Dentre as celebridades da URI que fizeram o recente concurso do IFET - Farroupilha, (semana passada) está a professora Ana Cristina Sapper Biermann, coordenadora do curso de Biologia da URI/Campus de Santiago. 

Quem também fez o referido concurso foi o talentoso Procurador da Universidade, Miguel Garaialdi, aliás, excelente professor de Direito Administrativo. 

Lembro-me do Professor Clóvis Brum, quando Diretor-Geral da Universidade, ele adorava quando descobria que os professores da Instituição estavam fazendo concurso no IFET.

domingo, abril 13, 2014

O sistema é invisível

Prezado Amigo Vulmar Leite:

Compreender dialeticamente uma situação colocada, às vezes, é bastante complexo, especialmente pela tradição mecanicista que permeia as relações em nosso meio.

É claro que eu tive relações de amizade e profissionais com o saudoso Chicão. Mais que isso: tive nele um grande amigo, um raro amigo. Lembro-me a primeira vez que Chicão pediu-me um serviço. Queria ele que eu justificasse o projeto Bola Pro Futuro. Com seus gestos simples, explicou-me que precisava mudar a linguagem do gabinete, e brincou: "nós precisamos de uma linguagem mais complexa, essa linguagem de esquerda que tu sabe fazer".

Justifiquei o Projeto. Ele adorou. Trabalhei a questão das classes sociais em Santiago, da integração dos esportes...por aí. Chicão gostou tanto que convidou-me para prestar uma assessoria contínua. 

Ora, Chicão tornou-se meu amigo, vinha na minha casa, pedia-me opiniões em certos assuntos, dava-me um espaço de atuação que nunca tive dentro de Santiago, nunca quis me coptar, sabia das minhas origens marxistas e nunca teve preconceito. Sofria muito para manter sua amizade e relação profissional comigo, mas ele me entendia, me valorizava e era uma pessoa justa e bondosa. 

Como Chicão não andava com as elites, era um revolucionário ao modo dele, nunca vi óbices em nossas relações.

O que o amigo Vulmar nunca notou são as contradições das pessoas. Chicão era essencialmente uma pessoa de esquerda, embora dentro de um partido de direita. Seu governo era voltado para os pobres, as elites odiavam as relações que ele estabelecia e odiavam a mim, da mesma forma. Ademais, ele assumia os compromissos e cumpria-os. Tenho certeza que, hoje, lá no céu ele está vendo o absurdo persecutório que fizeram com a Eliziane e comigo. Mas tudo bem, a vida é uma mão de duas vias, uma vai e outra vem. 

Ademais, tudo com Chicão era limpo, limpíssimo. Morreu pobre, nunca roubou um centavo de ninguém. Pelo contrário, quando recebia no final do mês, já devia tudo em cheques que ía espalhando, inclusive comprando medicamentos caros para pessoas com câncer, tudo na ânsia de ajudar. Chicão era totalmente despreendido. Não ligava para a matéria, vivia noutro mundo, não era desse mundo, tanto que se foi mais cedo. O Cosmo deve ter acolhido-o com graça. 

Sexta-feira, a tarde, conversei com a pessoa mais próxima a Chicão: Mara Rebelo. Mara é uma pessoa fantástica, uma amiga de grande valor. Fiquei feliz em recebê-la em meu escritório e mais feliz ainda em receber um afetuoso abraço da mais pura solidariedade e sensibilidade. 

É claro que eu tenho o maior orgulho dessas amizades e dessas relações. Lutei pela democracia no nosso país, justamente para poder ser amigo das pessoas sem necessidade de rótulos.

Por outro lado, eu sou amigo dos meus amigos. Nunca desprezei a amizade de ninguém. As pessoas que me procuram, que me ligam, que vêm na minha casa, sabem perfeitamente sobre meu estilo de vida: cultivo minhas amizades com carinho e dedicação. Apenas isso.

Contudo, nunca fui porta-voz de nada e de ninguém. O erro de Vulmar é atribuir a mim uma importância que eu não tenho. Não tenho mesmo. Afora não ter nada e não ser nada, só eu sei como estou vivendo e enfrentando as adversidades. As pessoas que mais me perseguem e fizeram de tudo para me destruir e destruir a Eliziane, humilhando-a a níveis inaceitáveis, são justamente essas pessoas Vulmar e outros tantos imaginam que eu tenho relações.

Não sou filiado a partido político algum, não quero me meter na oposição, longe disso, hoje vivo apenas para trabalhar e cuidar da Lizi, da Nina e dar alguma opinião. Apenas escrevo como forma de expressão de uma cidadania. Apenas isso, embora eu pense realmente que uma quebra de hegemonia dos setores conservadores e reacionários de Santiago passe, necessariamente, por uma aliança dos setores de esquerda com os setores dissidentes do sistema. Não acredito na força da oposição sozinha. 

O sistema é invisível, tem muita gente que usa o rótulo de oposição e é parte do sistema dominante de forma umbilical. Aqui em Santiago isso é bem nítido. Só que para ver isso, é necessário ter olhos que enxerguem além da mera visão aparente das coisas. O dia que compreenderem isso, pode ser que troquemos de governo. Apenas isso.

Dias atrás, o Jorge Bueno convidou-me para uma janta do PMDB na Chácara do Maci Ribeiro. Pensei até em ir, não pela janta, mas pelas amizades, pelos debates...depois, pensei, pensei, pensei e achei melhor não ir. E não fui justamente para não sofrer com os limites das nossas cabeças oposicionistas.

 



 



 

sábado, abril 12, 2014

Ex-Prefeito Vulmar Leite publica carta ao blog do jornalista Prates

Clique no link e leia a postagem do Ex-Prefeito de Santiago.

http://blogdovulmarleite.blogspot.com.br/

===


Sábado

Madrugada chuvosa, clima ameno e muito agradável. Assim está Santiago na região fronteira-oeste do Rio Grande do Sul. 

As coisas andam paradas, sem grandes novidades e pode-se dizer que tudo está calmo demais.

Terça-feira, a visita de Sartori a nossa cidade, deve promover alguma alteração nessa pacata situação. Rigotto, indignado com Simon, não vem mais. O almoço com essas lideranças será no Clube 7 de setembro. 

Desejo a todos um bom sábado. Volto logo mais com as novidades, se essas existirem. 

sexta-feira, abril 11, 2014

E-mail do ex-prefeito Vulmar Leite

Prezado Júlio!

A propósito da postagem no teu blog, http://julioprates.blogspot.com.br/Ruderson Mesquita, gostaria de esclarecer que certamente não lesses corretamente os textos que escrevi, no meu blog, sobre a "saúde do Hospital de Caridade de Santiago". 
 
Oportunamente farei as contestações sobre tuas ilações e conclusões precipitadas que, a meu juízo, são absolutamente equivocadas, pois não foram o foco das minhas reflexões que fiz no meu blog, sobre a gestão do HCS.

Abraços,
Vulmar Leite
 
==================
 
NOTA DO BLOG -  Sobre o livro A ARTE DA GUERRA, retifico minha assertiva. Na época, quando produzi aquele texto, o amigo Vulmar contou-me que leu-o e deu-me detalhes que o livro foi tomado emprestado de Nelson Goelzer Filho.

URI

A direção da URI publicou - hoje - na imprensa local a portaria 001-2014. Estão abertas as inscrições de chapas para a direção do campus local e da reitoria. 

Quatro anos atrás, o clima era de guerra aberta, com os grupos antagônicos entre si digladiando-se abertamente. Hoje, reina uma calmaria absoluta. Está tudo mais dominado do que nunca, pelo menos aqui em Santiago.

Ruderson Mesquita

Estive no Hospital de Caridade de Santiago na tarde dessa quinta-feira, ocasião em que conversei com meu prezado amigo Ruderson Mesquita. 

Bem, uma pausa. Quando a gente escreve alguma coisa, repito, é preciso saber, ler, interpretar, ponderar, refletir. 

Pois Ruderson me disse, textualmente, que a análise de Jorge Camargo é sensata e a mais correta que surgiu nos últimos tempos. 

Leia o que disse Jorge Camargo:

Vendo tua postagem analitica sobre o quadro de eleiçoes para Deputado Estadual, procuro enxergar um pouco mais adiante. Sucessao Municipal 2016.

 

 Vejo o  seguinte quadro:

 

 Marcos Peixoto alavancando sua candidatura com o apoio do Ruderson , o qual tem a maquina mais poderosa de votos de Santiago  - Hospital de caridade -  Falou saúde  - Ruderson  e imbatível  -   Marcos jogando alguma  secretaria  com a oposição  leva a eleição - Acacio  nao convence , nao tem apoio da maioria da oposição  - Um nome que foi vereador , candidato e nao deixou saudade - considero nome fraco, dentro da estratégia do Marcos Peixoto (pai) e a maneira de enfrentar o grupo do Valdir Pinto - e na minha concepção a única maneira de haver  alguma mudança  na sucessão da prefeitura, e a oposiçao sabe que e a única maneira  de ganhar as eleições é se aliando ao grupo Marcos/Ruderson - Não vejo outro caminho . E alianças são para ser feitas e desfeitas, mas acho que essa será feita. Bom ate 2016 muitas aguas vão rolar , e vamos ver muitas coisas, que como se diz, ate Deus duvida. 

 

Um abraço e saudações.

 

JORGE CAMARGO

Para o bom entendedor meia palavra basta. Esse é o sinal, sinal mais claro, impossível. 

Contudo, sugiro aos leitores que leiam esse artigo, que escrevi e publiquei no blog dia 09 de outubro de 2013:

http://julioprates.blogspot.com.br/2013/10/vulmar-leite-nao-leu-arte-da-guerra.html

 (...)

Faltavam 4 dias para a eleição de outubro e eu estava no apartamento de Ronald Miorim. Chovia muito e Ronald notava que faltava um plus na campanha de Diniz Cogo. Num flash de lucidez, e aqui reside o mérito de sua visão política, quis provocar uma cisão na base aliada. É claro que era tarde demais, ponderei-lhe isso. Mas ele foi adiante.

Ligou para Diniz, então candidato a Prefeito pelo PMDB/PSDB/PTB, e pediu uma reunião mais ampla. 

Logo, chegou Diniz e seu filho Felipe. 

Ronald reconhecia que Ruderson Mesquita poderia fazer um estrago no eleitorado do PP. Por outro lado, Ronald também estava convencido de que o grupo dos Peixotos poderia ser chamado junto com Ruderson. O raciocínio dele era perfeito, em tese.

Conversamos até perto da 1 hora da manhã.

Ronald era o coordenador jurídico da campanha de Diniz e propôs-me, com o aval desse,  que eu falasse com Ruderson Mesquita, inclusive com a proposta de entregar-lhe a secretária de Saúde em caso de eventual vitória...ou que ele indicasse um nome de seu grupo.

Ponderei acerca do adiantado dos fatos e a proximidade do pleito, no próximo domingo. Mesmo assim, acharam que valeria a pena.

O exemplo sintetiza bem o peso de Ruderson Mesquita no contexto do município. 

Vulmar erra feio ao dizer que ele filiou-se no PP agora. Ruderson é filiado no PP desde 2005 e foi Guilherme Bonotto quem o filiou. O que houve, agora, foi uma manobra de setores do PP indicando seu nome para Presidente do Conselho Fiscal do Partido. 

Pessoalmente, nesse mesmo blog, já externei acerca do erro de Ruderson Mesquita ter aceito esse cargo no diretório do PP.

Por outro lado, Vulmar erra ao dizer que Ruderson faz política partidária. Os setores dominantes do PP odeiam e perseguem Ruderson, talvez ele sofra mais oposição dentro do PP do que fora...e ele sabe bem disso. Sabe também que boa parte da campanha de difamação que sofre é insuflada por uma ala do PP.

Eu conheço Ruderson, sei que ele não é candidato a nada e também sei que ele não faz política partidária, muito antes pelo contrário. Não sei de onde Vulmar imaginou isso. É claro que essa proximidade de Ruderson com Marco Peixoto é horrível, pois isso atrai ódio das oposições e também do próprio PP, que é todo dividido em correntes, grupos...Assim, não sem razão (aparente) Ruderson é contabilizado como do grupo dos Peixotos. Os Peixotos, que de bobos não têm nada, fingem que Ruderson é deles. Eu acho que é mais assédio do que qualquer outra coisa. Entre o assédio e a submissão, vai um abismo.

Assim, a argumentação de Vulmar, em que pese brilhante e bem escrita, tem um erro tático cruel. Ao invés de chamar Ruderson e seu grupo para o espectro da oposição, tentando neutralizá-lo, Vulmar age com a cabeça de estudante radicalizado, jogando-o no mesmo saco sem fundo da farinha pepista. Se Vulmar leu A ARTE DA GUERRA, não entendeu nada. Se não leu, deveria ler o livro de Sun-Tzu ... ou ter umas boas aulas com Ronald Miorin, que é uma águia de esperteza.

A oposição só vai ganhar a eleição o dia em que entender que é preciso quebrar a hegemonia do PP e para isso acontecer, cisões serão altamente necessárias. Bater em todos o tempo todo, indistintamente, é um grasso erro. 

Volto ao assunto, noutra hora, pois agora tenho que ganhar o pão e o leite da Nina, a escolinha, os brinquedinhos e suas fantasias...
 

quinta-feira, abril 10, 2014

Saúde em Santiago

Soube do caso de uma senhora que foi identificada com suspeita de tuberculose. 

O caso foi no ESF do Monsenhor Assis.

A referida senhora foi encaminhada para exames. E esses foram marcados para o dia 29.

Ora, ora, ora, tuberculose é uma doença de notificação compulsória, já no processo de suspeita, devido a possibilidade real de contaminação. 

Urge que se reveja esse procedimento urgente. O Prefeito Júlio Ruivo tem seu forte na saúde e esse caso deve ser revisto.


Advogada é condenada por falsa denúncia de abuso sexual de pai contra filha



(Imagem meramente ilustrativa)
A 4ª Câmara Criminal do TJRS, em sessão de julgamento realizada nesta quinta-feira (10/4), manteve a condenação de uma advogada que denunciou falsamente o abuso sexual que um pai teria cometido contra a filha de cinco anos. Ela foi condenada a dois anos de prisão em regime aberto.  

Caso
A ré denunciou o suposto pai abusador ao Conselho Tutelar de Porto Alegre. O homem é vizinho dela em um condomínio na zona sul de Porto Alegre. Sob anonimato, ela noticiou que o pai era abusador e praticava pedofilia contra a própria filha, de cinco anos de idade. A denúncia também foi feita ao Disque 100, que encaminhou ao MP.

Na 10ª Promotoria de Justiça da Infância e Juventude de Porto Alegre foi instaurado procedimento administrativo para  investigação, onde ficou comprovada a falsidade da denúncia. Houve o arquivamento do expediente contra o pai. A advogada foi denunciada pelo crime de denunciação caluniosa.

Sentença
No 1º Grau, o Juiz de Direito Sílvio Tadeu de Ávila, da Vara Criminal do Foro Regional da Tristeza, condenou a mulher a 2 anos e 11 meses de reclusão, em regime inicial aberto, substituída por prestação de serviços à comunidade e mais 30 dias-multa, à razão de um décimo do salário mínimo então vigente, devidamente atualizado.   

Julgamento
O relator do processo foi o Desembargador Gaspar Marques Batista, que manteve a condenação.
Segundo o magistrado, um laudo técnico concluiu que não foi identificado qualquer indício de que a menina tenha sido exposta à situação de violência sexual. Também ficou comprovado que há desentendimentos entre a ré e o pai da criança no condomínio onde residem.

Ainda, conforme o relator, o depoimento da conselheira tutelar indicou que a ré era a pessoa responsável pela denúncia falsa.

É certo que ninguém afirmou em juízo, de forma categórica, que viu a apelante pessoalmente no Conselho Tutelar. Porém, as características que a conselheira tutelar forneceu, de quem seria a denunciante, conduzem a tal conclusão. Portanto, comprovado que a denúncia contra o pai era totalmente infundada, que a acusada tinha conhecimento de que ele era inocente, e de que se valeu do anonimato para denunciá-lo, deve ser mantida a condenação, afirmou o relator.

O Desembargador Gaspar explicou ainda que a Constituição Federal proíbe o anonimato em casos como este, de denunciação caluniosa.

A calúnia irrogada contra o pai, pela apelante, foi de extrema crueldade, já que uma das condutas mais atrozes que se pode imputar a alguém, falsamente, é a de ter praticado pedofilia contra a própria filha, ainda infante, destacou o magistrado.

Também participaram do julgamento os Desembargadores Newton Brasil de Leão e Rogério Gesta Leal, que acompanharam o voto do relator.


Texto: Rafaela Souza
Assessora-Coordenadora de Imprensa: Adriana Arend
imprensa@tj.rs.gov.br

José Ivo Sartori, Pedro Simon e Germano Rigoto em Santiago

No próximo dia 15, ao meio dia, estarão em Santiago as maiores lideranças do PMDB em nosso Estado. O candidato ao governo do Estado, José Ivo Sartori, estará em nosso meio acompanhado de Pedro Simon e Germano Rigoto. 

Haverá uma caminhada no calçadão e o local do almoço será divulgado amanhã. Serão ciceroneados por Diniz Cogo, Cadó e Dr. Acácio, dentre outras lideranças. 

quarta-feira, abril 09, 2014

Até quando veremos corpos sem vida no nosso asfalto?


Essa foto, de um cidadão morto - agora a noite - no asfalto, quase em frente a Estação Centro-Oeste, sintetiza bem o caos da mobilidade urbana em Santiago. Há muito venho denunciando que as pessoas pobres, que moram na vila rica e adjacências, que precisam descer em direção aos bairros Monsenhor, Bonatto e Gaspar Dutra, o fazem sem condições de trafegabilidade, pois os acostamentos no asfalto são mínimos. Ao meio dia, então, quando as crianças descem e sobem em direção ao Isaias, é um caos total.

Esse cidadão morto aí da foto, até agora não identificado, teve sua vida ceifada pelo nosso carro dirigido pelo nosso amigo Neimar, da Farmácia São Jorge. Não vou entrar no mérito - nesse momento - de quem foi ou não a culpa, embora tudo indique que o pedestre andava dentro da pista. Mas o certo é que o problema do deslocamento de pedestres nesse local é um caos. 

Infelizmente, é mais uma vida que se vai. 

Leia meu artigo intitulado O IMPASSE NA MOBILIDADE URBANA, escrito dia 24 de dezembro de 2012.

http://julioprates.blogspot.com.br/2012/12/o-impasse-na-mobilidade-urbana-em.html

Em 2007 e 2008, fiz duas pesquisas de avaliações municipais para o então Prefeito Chicão. Já naquelas ocasiões o problema do trânsito local era apontado como o mais aflitivo problema urbano. Daquela data em diante, com o aumento de veículos, o trânsito local está cada vez mais caótico, inclusive, mais veloz e mais perigoso pelos asfaltamentos de nossas ruas e avenidas.

Existem trechos do perímetro urbano em que é praticamente impossível dirigir e atravessar um simples avenida, por exemplo, naquela esquina da frente do Sindicato Rural, ou na esquina do Guasso; é um risco permanente.

Lembro-me, em 2007, nas aulas do pós-graduação em Letras, a Professora Sandra Oliveira, que mora em frente a Praça da Bandeira, contou-nos o drama que enfrentava cada vez que precisava sair da garagem de sua casa. Compreensível e todos os moradores devem enfrentar o mesmo problema.

Ademais, o fluxo desordenado de caminhões, que entram a qualquer hora, sem restrições, bloqueiam ainda mais o fluxo dos outros veículos. Cuirosamente, nossos vereadores não se tocaram disso, mas outras cidades normatizaram as horas de cargas e descargas de caminhões no centro e trechos do perímetro urbano.  Assim como está, zorra total, não dá mais para continuar.

Por outro lado, desde que vim morar aqui no bairro Monsenhor, noto o drama que os moradores locais enfrentam; seja para atravessar um trevo/rótula sem sinalização, seja para andar nas ruas, sem calçadas, sem acostamentos e sem passarelas. As pessoas dividem o mesmo trecho destinado aos veículos. Um caos e riscos permanentes.

Noto nas imediações, na BR 287, o mesmo drama dos moradores que descem e sobem em direção a Vila Rica e bairros adjacentes. As pessoas simplesmente dividem o asfalto com os veículos.
É claro que esse problema de mobilidade urbana/pedestre se repete nas imediações do Bairro Atalaia e no alto da Boa Vista, especialmente no início. O mesmo não se vê com a mesma intensidade nas imediações da saída de São Francisco de Assis.

Se bem que os trechos de asfalto que levam a URI não tem uma área para pedestres e olha que tem muita gente andando a pé naquele local.

Enfim, os problemas são tantos, que o mínimo que nos nossos parlamentares poderiam fazer era abrir um debate sobre o assunto que - pela seriedade - requer um plano municipal de mobilidade urbana envolvendo trânsito, transporte coletivo, áreas para pedestres, disciplinamento das horas de cargas e descargas de caminhões no centro, enfim, toda essa gama de problemas poderia ser discutida com a sociedade em busca de soluções plausíveis, afinal somos uma cidade relativamente pequena e só o que nos falta é organização e disciplina.